Programa gratuito (sob inspiração do The Giver)

Hangout Democracia & Redes Sociais 03/11/2015
28/10/2015
Ataques em Paris – Uma conversa online e aberta
19/11/2015

Só ontem pude assistir The Giver (O Doador de Memórias), de Phillip Noyce (2014), que foi lançado no Brasil em 11 de setembro de 2014.

Causou em mim um certo impacto. Ainda estou digerindo tudo. Mas, de pronto, como sinal de reconhecimento pelo que vislumbrei, resolvi ofertar gratuitamente o programa RECONHECIMENTO DE PADRÕES AUTOCRÁTICOS. Trata-se de um projeto de investigação-aprendizagem democrática pelo exercício do reconhecimento de padrões autocráticos. Inicialmente o projeto é baseado em 10 livros clássicos de ficção e 10 filmes. A sua primeira edição – com o nome de 100 DIAS DE VERÃO – foi promovida, aqui no Facebook, por mim e por Luiz de Campos Jr, Carla Ferro, Giovanni Bianco e Denis Gorayeb de 10 de janeiro a 10 de abril de 2015.

Agora o programa será ofertado gratuitamente na Plataforma de Livre Aprendizagem que pode ser acessada no link http://junntoo.ning.com/

Por que fiz isto?

Porque considerei que ele traz memórias libertadoras, de livros e filmes que foram escritos e produzidos por pessoas que identificaram a perversão autoritária baseada nas ideias generosas de igualdade e felicidade. Livros que não podem deixar de ser lidos pelos que estão convencidos da democracia e amam a liberdade, como: A Nova Utopia de Jerome Klapka Jerome (1891); Nós (Mbl/Mii) de Yevgeny Zamyatin (1921); Admirável Mundo Novo (Brave New World) de Aldous Huxley (1932); O Zero e o Infinito (Darkness at Noon) de Arthur Koestler (1941); A Revolução dos Bichos (Animal Farm) de George Orwell (1945) e 1984 (Nineteen Eighty-Four), também de Orwell (1949); Fahrenheit 451 de Ray Bradbury (1953); O Senhor das Moscas de William Golding (1954); Um dia na vida de Ivan Denisovich de Alexander Soljenítsin (1962); e Duna (Dune) de Frank Herbert (1965).

É uma doação. IT IS GIVEN.

Clique http://junntoo.ning.com/ e enjoy.